23 dezembro 2011

entrevista com léo santana confira.


FAMOSIDADES
SÃO PAULO - Ele é alto, moreno, bonito, sensual e talentoso! Está bom assim ou quer mais? Então, tá. Além de tudo isso, ele avisa que está solteiro e quer namorar! Léo Santana é o nome dele. Um cara boa praça, de sorriso fácil, com um corpo de dar inveja e carreira sólida, que agora ganha mais força com o lançamento do novo DVD "Parangolé, Todo Mundo Gosta". Em conversa com o Famosidades, o cantor promete que o trabalho vai se tornar um marco no axé music com suas músicas que misturam amor, pegação e astral.
Considerando que o DVD é um “divisor de águas” no axé e pagode, Léo conversou com o Famosidades e disse que o novo trabalho está mais profissional. A meta do grupo é se manter no auge e ocupar muito bem seu espaço na música brasileira. “O que viemos mostrar mesmo é que o Parangolé veio para ficar. Nós não somos só mais um!”, garantiu.
Contente com o lançamento do álbum, Léo contou como foi os bastidores do trabalho. Ele falou sobre figurino, dançarinas, repertório e parcerias. Ah, falando em parceria, o cantor fez dueto com duas figuras que fazem um grande sucesso: Thiaguinho e Rodriguinho.
Mesmo estando envolvido 100% na divulgação e turnê de shows pelo Brasil, Léo não deixou de falar como mantém o corpão – mesmo na correria: “Queria malhar todos os dias. Mas, se fosse fazer isso, não teria tempo para trabalhar. Ainda bem que a genética ajuda um pouco”.
E nesse bate-papo também teve lugar para o assunto coração. Lembra que ele falou que está solteiro e quer namorar? "Mas... É aquilo lá, né?! Solteiro sim, sozinho nunca [risos]", finalizou. De bom humor, Léo esclareceu ao Famosidades o que realmente aconteceu para que chegasse ao fim o romance com Nicole Bahls e revelou se realmente existiu a tal bailarina por quem ele se apaixonou.
Confira a entrevista na íntegra nas próximas páginas!
Divulgação
Divulgação
FAMOSIDADES - Depois de quatro anos no Parangolé, você lança o primeiro DVD de sua carreira. De onde surgiu a ideia do nome: “Parangolé, Todo Mundo Gosta”?
LÉO SANTANA - Primeiro veio da aceitação do nosso público pelo trabalho que fazemos. Segundo é que todo o mundo está falando muito bem das nossas músicas. Tiramos a ideia principal do nome do DVD de uma música nossa. “Nosso primeiro DVD todo mundo gosta”. Eu falava isso nos shows: Parangolé todo o mundo gosta!
Como foi o processo de escolher o repertório que entraria no DVD?
Além da banda, empresários e produtores também se envolveram nesse projeto. Procuramos ouvir todos os parceiros compositores também. Tem músicas minhas e 14 são inéditas! O repertório foi feito com todo o cuidado. Artista vive de música, e se você acertar nesse ponto está tudo bem [risos]! Nossa maior preocupação foi essa.
E como está o retorno dos fãs quanto ao trabalho?
O melhor! A maioria da galera já tem o DVD. Está sendo gratificante demais, e acho que vão crescer ainda mais esses comentários.
Percebi que as músicas que você ajudou a compor sempre falam de amor... De onde vem tanta inspiração para falar sobre relacionamentos?
Bom, eu também fiz a "Rebolation", que é outro estilo de música. Mas, eu sou o tipo de cara que tem mais facilidade para escrever sobre amor. Se me chamar para fazer música de amor, eu estou dentro [risos]. Eu arraso! Penso em mulher, crio a história...
Durante o show do DVD, você troca de figurino várias vezes. Como é a escolha das roupas de show? Você está sempre envolvido?
Eu sou presente 100%. Mas nesse DVD, eu não dei uma opinião sobre o figurino. Uma pena, porque eu estava totalmente envolvido com o repertório. Eu gostei de quase todos, só o verde que não me agradou: não me identifiquei.
Você disse em outras entrevistas que esse DVD será um marco importante no axé...
É. Um divisor de águas! Consideramos esse nosso primeiro DVD, porque está com mais profissionalismo. O que viemos mostrar mesmo que é o Parangolé veio para ficar. Nós não somos só mais um!
A concorrência está por aí... Então, qual o diferencial do Parangolé para não ser visto só como mais um grupo de axé?
Além da nossa batida diferente de qualquer produto, o Parangolé é incomparável! Um dos pontos de destaque é que temos duas dançarinas negras. Mas, o que é essencial no nosso grupo é o modo de cantar, nossa perfomance, coreografias, músicas...
Divulgação
Divulgação
Thiaguinho e Rodriguinho participam do DVD e tocam em duas músicas com você. De onde surgiu a ideia de chamá-los para a parceria?
Fui eu que tive a ideia. Rodriguinho foi o primeiro a ser convidado. Há um ano, eu pedi pra ele mandar uma música. Ele mandou essa música quando ainda nem pensávamos em montar o DVD. Pensamos em gravar um clipe, mas todos estavam na correria e não deu tempo na época. Aí, cancelamos a ideia do clipe e eu disse a ele: “Aceite meu convite de gravar o DVD”. Ele aceitou e deu tudo certo. Com o Thiaguinho foi quase a mesma coisa... Foi coisa de energia mesmo. Somos amigos há dois anos.
O que você acha que mais vai ganhar destaque no DVD?
Acho que as músicas românticas vão pesar muito, vão dar um respaldo legal. É um trabalho diferente, e creio que vai ser muito comentado. A estrutura do show também é diferente. Sinceramente, acho que ninguém achava que a gente ia fazer um trabalho deste tamanho... A galera achava que a gente só tinha o “Rebolation”, sabe?!
Suas roupas sempre deixam seus músculos à mostra. E aí, como você faz para manter o corpo em forma... Qual o segredo da saúde?
Ah, eu queria malhar todos os dias [risos]. Mas, se fosse fazer isso, eu não teria tempo para trabalhar. Malho umas três vezes na semana, tenho o acompanhamento da nutricionista também. Aliás, eu e ela temos uma briga danada... Eu gosto de comer de tudo e ela quer me dar regrinhas. Ainda bem que a genética ajuda um pouco [risos]. Mas também eu jogo bola, danço no palco: coisas que me ajudam a manter o corpo em forma.
Você se considera uma pessoa vaidosa?
Muito! Não chego a ser metrossexual, mas sou vaidoso no patamar que o homem tem que ser.
Como você lida com o assédio do público feminino? Tem também do masculino?
Ah, é muito grande! Dou um jeitinho, tento disfarçar... Mas, dependendo da cantada, né?! A gente até leva a sério... [risos].
E o assédio do público gay? Rola?
Divulgação/Rede GloboTem de homossexuais também. Não tenho problemas com isso, levo na esportiva.
Divulgação/Rede Globo
E por falar em assédio... Você está tendo bastante destaque no quesito relacionamentos. E essas notícias de que você estaria tendo um romance com uma bailarina, são verdadeiros?
[Risos] Demorou, mas chegou! Essa coisa de bailarina é só “caô” mesmo. Eu e Nicole [Bahls] terminamos numa boa. Terminamos porque temos pensamentos diferentes, trabalhos diferentes... Não tinha como conciliar. Não tenho como falar mal dela por nada. Hoje, nós nos falamos bem pouco.
Mas, Léo Santana está solteiro, na pista?
Sim! Estou solteiro, e querendo namorar. Mas... É aquilo lá, né?! Solteiro sim, sozinho nunca [risos]!
O Parangolé está fazendo quatro anos sob seu comando. Como você se enxerga daqui a 10 anos e como sua vida mudou nesse tempo que você está na banda?
Ave Maria, muita coisa! Muitas vitórias, conquistas, reconhecimentos, tenho um profissionalismo mais maduro. Evoluímos muito para o que éramos. Mas não me imagino daqui a dez anos, não. Sou o tipo de cara que não sou de pensar no futuro. O futuro a Deus pertence. Gosto de viver o presente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem sugestões, criticas e etc. Tudo será muito bem aceito

Follow Us @soratemplates